Budapeste-Győr-Pannonhalma-Bratislava

Traslado de Budapeste a Bratislava com passagem na cidade de Győr e na abadia de Pannonhalma com guia falando português

Levamos você de um hotel para o outro e tratamos de todos os pormenores para que se sinta comfortável e que veja muitos lugares interessantes na viagem. Em Győr poderá fazer um passeio guiado a pé pela cidade: o seu guia mostrar-lhe-á todos os sítios interessantes do centro desta cidade encantadora e rica em tradições. A seguir terá uma hora livre para almoçar ou passear, ver as lojas, como você deseja. À tarde visitarão a abadia beneditina de Pannonhalma. Foram os monges beneditinos que escolheram este lugar no ano 996 para a construção do seu convento: esses religiosos desempenharam um papel muito importante na cristianização do país. O primeiro documento húngaro que chegou até nós (do ano 1055) também foi escrito por eles. Poderão visitar a abadia, a catedral, a biblioteca e conhecer o dia a dia dos monges-professores do convento.

Descrição de Győr

Győr (em alemão Raab, em eslovaco Ráb), a cidade mais importante do noroeste da Hungria, fica no caminho entre Budapeste e Viena. O primeiro rei da Hungria fundou aqui um dos episcopados do país, mas só depois do domínio turco é que Győr começou a prosperar a valer. Em 1743 foi elevada à condição de Cidade Imperial Livre por Maria Teresa. Muitas ordens religiosas se assentaram aqui e construíram instituções importantes. A cidade sofreu muitos danos na Segunda Guerra Mundial e só nos anos setenta é que começaram as obras da recuperação. Em 1989, Győr ganhou o Prémio Europeu para a Proteção de Monumentos.

Fotos de Győr

Descrição de Pannonhalma

Pannonhalma fica a cerca de 20 quilómetros de Győr e é o símbolo do cristianismo e catolicismo da Hungria por causa da abadia da ordem beneditina que apareceu neste lugar já no ano 996. Os turcos destruíram a vila, mas no século XVII o convento foi reconstruído. A abadia de Pannonhalma figura na lista dos Patrimónios Mundiais da Humanidade. O complexo de edifícios com várias funções, tal como um liceu religioso para rapazes e uma biblioteca pode ser visitado por turistas parcialmente. Um fato curioso é que Otto de Habsburgo, filho do último rei húngaro, também estudou aqui e o seu coração está guardado na abadia. Os monges têm um jardim botânico interessante, produzem vinhos, licores, chás e fabricam artigos cosméticos, entre outras coisas.

Fotos de Pannonhalma

Descrição de Bratislava

Bratislava (em alemão: Pressburg, em húngaro: Pozsony), capital da Eslováquia com cerca de 427 mil habitantes, tem a maior densidade populacional da Europa Central. Os Cárpatos começam no território da cidade que é sede do Parlamento e do Governo eslovacos, e tem muitos monumentos históricos. Desde o século X Bratislava fazia parte do Reino da Hungria, a invasão turca fez danos consideráveis, mas os otomanos nunca conseguiram conquistar a cidade que em 1536 foi designada pelos novos senhores do território, os Habsburgos, como capital da Hungria. 

Bratislava prosperou principalmente no século XVIII: era uma época de construção em grande: surgiram palácios, mosteiros e todo o tipo de edifícios que ainda hoje dão um ar especial à cidade. Quando a coroa húngara foi levada para Viena e grande parte da administração passou para Buda, Bratislava perdeu bastante da sua importância. Em 1919, depois da primeira guerra e a desintagração da Monarquia Austro-Húngara a cidade passou a chamar-se Bratislava e foi designada como capital da província de Eslováquia dentro do novo estado chamado Checoslováquia. Em 1938 transformou-se na capital da 1ª República Eslovaca (também chamada de Eslováquia de Tiso).

Depois da segunda guerra as pessoas de origem húngara e alemã tiveram que abandonar não só Bratislava, mas quase todas as localidades da Checoslováquia. A partir de 1993 a cidade é capital da Eslováquia independente.

Fotos de Bratislava

Mapa do trajeto Budapest-Győr-Pannonhalma-Bratislava



Comentários